A tatuagem é minha!

A tatuagem é minha!

Tudo começou com um comentário alto demais na rua: que tatuagem feia… Tom de quem não quer nada, mas a perna da tatuagem tava sem fone de ouvido e parou e respondeu sem cuidar do volume também. Tava dito mesmo, não tinha volta, reafirmou, sem pedir desculpa ou acusar, só dizendo mesmo, mas cuspe (saliva voando do esporro, não cuspe cuspe mesmo) já pedia guarda-chuva nos óculos que nem tirou pra limpar quando esfregou a manga e devolveu que podia fazer o que quisesse e veio que podia mesmo que meu corpo minhas regras e poluição visual e a rua é pública e gente em volta que não parava de chegar e vai se foder pro seu gosto de merda e que tatuagem cada um faz a que quer e tem calça mais comprida e lugar tem que escolher com celular ligado filmando tudo e mostra quem pode quem quer e se tirar a roupa não pode é diferente mesma coisa e cuspe cuspe mesmo e segura no cabelo pede pra pedir desculpa barulho em volta e olho no olho e desculpa e beijo e que beijo putaquepariu que beijo e aplausos e mãos dadas e faz de novo amanhã?

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *