Catedrais

Catedrais
 

“In the cathedrals of New York and Rome
There is a feeling that you should just go home
And spend a lifetime finding out just where that is”

Não, ele me disse, não é assim que acontece. E fechou os olhos para não enxergar a música, que cantava catedrais e vontades de voltar para casa, eu com essa minha mania de sentir aquilo que não entendo. Não é assim que acontece, ninguém volta para casa, mas na cidade distante ele entrou no templo e deixou as lágrimas correrem diante das cores de mestres antigos, as mesmas lágrimas que esqueci caídas em outra igreja, outra vila, outro mundo. Não, não é assim que acontece, como se as torres e as cores e os mestres que ele viu nas pedras não o tivessem feito regressar de longe, trazido no vento que agita o mar. Já eu por mim não lembro as cores, nem as formas, nem o rosto do deus triste pregado numa cruz. Só o som dos passos indo embora das catedrais.

 

Táscia Souza

 

Publicado originalmente em http://hipocondria.blog.terra.com.br, 2 de fevereiro de 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *