Grandes problemas

Grandes problemas

O primeiro problema, enorme, foi profissional. A síndrome do chefe incompetente. Aliás, fruto da teoria da incompetência, segundo a qual quando o sujeito está apto a realizar as funções daquele cargo com competência, ele é promovido, mantendo-se contantemente incompetente no novo posto. Pois o superior era incompetente e ele perdia os cabelos pela impossibilidade de dar o seu melhor.

Outro problema, gigantesco, foi moral. O chefe lhe prometeu mundos e fundos e ele se programou para tal, mas na hora do vamos ver, não viu. Primeiro falou, depois berrou e disse, de cabeça quente, até o que talvez não dissesse no inverno, mas não conseguiu mudar o mundo.

De tudo nasceu outro problema, hiperbólico, o financeiro. Corta daqui e dali e dava, mesmo sem muito aperto, mas era um profissional renomado, experiente sem ser velho e não merecia aquilo. Só que foi assim e teve que respirar fundo e continuar xingando.

Bem pequeno era seu filho, meses de experiência, muitas promessas futuras, a competência em pessoa ao sorrir e um probleminha de saúde. Cirurgia, diagnosticou. Enquanto o pequeno ria, o pai chorava. Cirurgia boba, coisa pequena, reiterou a médica. Pequeno era o resto, sentiu.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *