Lentes de contato

Lentes de contato

Ela usava lentes de contato porque detestava óculos: fico com cara de secretária, dizia. Preferia trocar as lentes todas as noites e não poder cochilar de tarde a ter que usar óculos. Quando encontrou o par que poderia acompanhá-la por uma semana sem tirar, chorou.

Por que não posso ficar de lentes para sempre? Assim decidiu e assim foi. Como fez a pergunta para si mesma, não se incomodou em responder o que não queria e seguiu pela vida sem consultar especialistas, familiares ou internet. Mas você não usava óculos?, perguntavam alguns. Usava, respondia na plena verdade.

Um dia, morreu. Todo mundo morre e com ela não foi diferente. Foi chorada e enterrada por netos e anos depois, quase cem, foi exumada. Nem cabelo havia, apenas um par de semi-esferas repousava no caixão. A família, que não a conhecera, comentava dos lindos olhos azuis, dos quais nem as fotografias se lembravam.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *