Noite de amores

Noite de amores

Tinha uns sete anos de idade quando voltava de um restaurante com meus pais. Deixaram minha avó na porta do prédio e ela perguntou se eu queria dormir com ela. Sim. Fiquei no carro.

Não disse que quer ir? foi meu pai que perguntou.

Fiquei no carro, queria dormir com ela, mas queria dormir com eles também. Minha avó se despediu e quando iam fechar a porta, disse que queria descer.

Da calçada, de mãos dadas com minha avó, carro começando a se mover, joguei meu brinquedo no chão e fiz manha: queria ir com eles. Carro parado, ré dada, porta aberta e minha mãe me olhando nos olhos: decida-se.

Treze anos depois, quando minha avó morreu, deixei de dormir na rua.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *