Concha nasal média direita com curvatura paradoxal

Concha nasal média direita com curvatura paradoxal

Até a curvatura estava tudo bem. Assim… Bem daquele jeito que leigo interpreta exame médico: se nariz curvo é certo, nariz reto é falho. Tudo bem: anestesia e faca consertam. Paradoxo não tem cura.

Pensou nos argumentos opostos, nas opiniões absurdas, no senso comum, na lógica, no mundo. Nunca mais aceitaria que dissessem ter colocado o nariz aonde não era chamado.

Tomou a assertiva como política, pelo lado do paradoxo. Venderia as imagens de seu nariz como um tratado de ciência política!

Porém, como andar na rua carregando essa situação? Tudo já andava por demais distópico e  talvez o nariz não passasse de um texto.

Olhou para as as duas conchas nasais, colocou-as frente a frente, e ordenou dialético: resolvam-se.

Gustavo Burla

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *