Escrever até cair

Escrever até cair

Escreveu tanto que a mão caiu. Passou anos ouvindo a lorota de que a mão cairia se ele continuasse naquele ritmo. O que ele não sabia era que a mão cair não significava que a mão estaria morta. A mão continuou escrevendo. Sozinha. Por isso ele continuava se considerando um escritor.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *