Festival de teatro

Festival de teatro

A cortina separava o público do material que ganharia vida em poucos instantes. A luz era à moda antiga: bastava o fogo da vela para deixar o encanto chegar aos olhos dos espectadores. A história cresceria à medida que a plateia se envolvesse. Dia de chuva era sempre uma delícia: bolas e bicicletas ficavam nas garagens e tinha teatro de sombras na sala.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *