Bibliotecário tímido

Bibliotecário tímido

Os frequentadores da biblioteca achavam que ele os ignorava, mas era timidez. Bom dia e obrigado eram sussurrados pra dentro, olhos sempre baixos, corpo escondido pelo balcão e pelos livros.

— Vai ser demitido se não mudar seu comportamento.

Adorava a biblioteca, emprego dos sonhos. Decidiu fazer teatro.

Aprendeu a lidar com o corpo, a projetar a voz, a construir personagens que, nos dizeres do professor, deveriam ter vida em si, o ator deve olhar para além do público.

Na biblioteca, os que antes se sentiam ignorados passaram a se sentir desprezados.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *