Dorminhado

Dorminhado

Nem tinha acordado ainda quando acordou. Parecia que estava caindo e depois voando, mas estava dormindo daquele jeito que dá pra escutar quando estão falando alguma coisa na sala e a casa estava vazia. Quando acordou de verdade suava de alívio, virou para o lado e fechou os olhos novamente.

Só que não dormiu. Ficou ali pensando que estava voando pela sala e caindo quando alguém falava alguma coisa, num vazio suado de quem não acorda de lado para dormir de olhos abertos. E então mergulhou no sonho e viu cores com cheiros estranhos e o estômago chamou para a realidade.

Sem dormir ou comer ou acordar ou viver, permanecia na dúvida, porque jamais poderia afirmar qual o melhor estado em que poderia estar. E passou para o seguinte.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *