Colegas de trabalho

Colegas de trabalho

para Gilze Bara

Cansaço duplo com uma mão no teclado procurando as teclas e a outra afastando pernilongos. A raquete elétrica não funcionava mais para dar choque, mas espantava. Bastava a tarde olhar para a noite e eles chegavam para azucrinar.

No ouvido, na perna (impraticável usar calça naquele calor), no rosto, passando pela tela. Podia jurar que a raquete acertara um ou outro e vencera por knock-out (a raquete trazia uma marca em inglês estampada). Fim de noite era ligar os repelentes nas tomadas e deitar esquecida de encomendar um mosquiteiro.

Uma noite dormiu na mesa, sobre o teclado, desmaiada pela fadiga. Acordou na cama, pijama trocado, marido ao lado. Marido!? De pé pelo susto, viu a nuvem de pernilongos se dissipar com o raiar do dia.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *