O padrinho

O padrinho

Os primeiros fios brancos nas têmporas do jovem mostraram que era a hora. O velho chamou, sentou ao lado no sofá preto e disse.

— Chegou a hora.

— Falta pouco.

— Chegou a hora, é o momento de você…

— Espera só um minuto, padrinho.

— Preciso que você assuma esse jogo. É uma proposta que você não pode rec…

— Tá quase acabando.

O padrinho ficou intrigado. O que estaria acabando? O que o sábio jovem, futuro da famiglia, via naquele celular que nem ele, com décadas de reconhecimento, sabia?

— Você precisa entender que…

— Padrinho, preciso da sua ajuda.

Era o último momento em que o velho esperava ouvir aquilo, ainda mais vindo do herdeiro.

— Ajuda?

— Aqui, padrinho. Preciso juntar três pra vencer o jogo.

O padrinho observou, observou e foi taxativo.

— Deixe a arma e pegue os canolli.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *