Fisioterapia

Fisioterapia

Era uma clínica de reabilitação para quebras em geral. Quebras que tivessem a ver com o sentido de humanidade, quer dizer. Copos quebrados não precisavam de reabilitação, só de vassoura e pá e extremo cuidado para, na pressa, não arrancar sangue de um dedo. Fêmures, patelas, tíbias e fíbulas, porém, tinham lá sua sala específica, onde eram incentivados, mesmo combalidos, a prosseguir a caminhada, assim como quadris quebrados também tinham a sua, na qual tentavam voltar a ter jogo de cintura. Até ombros quebrados, que exigiam extrema paciência — uma paciência que multiplicava as muitas horas de cirugia por semanas e meses e até anos —, tinham um local propício para serem reensinados aos poucos a suportar os pesos do mundo.

Havia, no entanto, amplos salões lotados, mas muito menos bem-sucedidos nos propósitos do lugar. O vasto cômodo dos que quebravam a cabeça. O enorme auditório dos que quebravam a cara. O pátio imenso, descoberto, dos que viam quebradas suas promessas.

Táscia Souza

Coleção coercitiva

Coleção coercitiva

Nunca colecionei nada. Quando criança/adolescente, alguns familiares tentaram plantar em mim esse “hábito”, me dando mini garrafinhas de Coca-Cola em mini engradados, Fofoletes das mais variadas cores, revistas de vôlei. Curtia tudo, mas não era tomada pelo desejo de colecionar. Chegou a pandemia e mudou a vida da gente — a vida da gente que ainda tem vida. Todas as vezes que faço compra, peço logo umas seis, por medo de faltar, já que sou daquelas piradas em evitar o coronavírus de todas as formas. E elas acabaram se acumulando no armário da dispensa. Treze garrafas de álcool 70%. De quatro marcas diferentes. É… virei colecionadora.

Gilze Bara

Vaselina

Vaselina

Boa tarde, o senhor pode me mostrar onde está a vaselina, por favor?

Ali no canto, embaixo, vou lá com o senhor. Qual quantidade?

Um potinho pequeno é suficiente.

Só isso?

Cotonete também, por favor.

Perguntei se usa só isso de vaselina.

Vai ser pra testar. Se não der certo tem umas graxas especiais e até spray.

Spray? Nunca usei.

O cara disse que tem, mas que o melhor é a vaselina. E com cotonete.

Aplica com o cotonete?

Isso, bem pouquinho, coloca com o cotonete no buraco e espalha.

Gente, que novidade, tô passada.

Ele falou que antes o pau vinha lubrificado, mas agora tem que fazer isso pra não agarrar.

Coloca a vaselina no pau? No buraco do…

Ele disse que desliza até se bater um vento.

Que delícia!

Ontem fiz até careta pra puxar, a cortina tava bem agarrada.

Cortina?

Gustavo Burla