Lugar de terapia é na cozinha

Lugar de terapia é na cozinha

Dito e feito: todas as angústias, dores, raivas, alegrias, incertezas jogava na cozinha. Ralava com ódio um queijo, dava um ponto carinhoso no ganache e as cebolas choravam quando eram picadas.

No pequeno café em que trabalhava, os quitutes vinham com gostos diferentes do que apontava o cardápio. Um mesmo bolo fazia gargalhar num dia e afundar em depressão no outro.

No governo Bolsonaro o café fechou e a culpa foi dele.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *