Breve destratado sobre memória

Breve destratado sobre memória

Precisava, até uma data determinada, circulada no calendário, escrever um tratado sobre memória. Mas, para isso, precisava primeiro escrever um aviso recordando a si mesmo de que precisava escrever um tratado sobre memória. Antes, porém, para não se esquecer da importância de registrar o alerta, precisava incluir o remédio para a memória, que estava acabando, na lista de compras. O que até teria sido possível se não tivesse se esquecido de tomar o último comprimido da cartela anterior, que jazeu lá, solitário, único resquício do tratado não entregue.

Táscia Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.