Concurso público

Concurso público

De um dia pro outro resolveu estudar pra concurso. Não era bem o que queria da vida, mas não tinha mais jeito. Até gostava do emprego, só que o salário era pouco e não tinha muita perspectiva de aumento. Tinha o projeto de uma revista cultural que elaborara para a firma como quem gera um filho, mas aquilo já fazia mais de ano e nem sinal de ir pra frente. Do romance que escrevera então, quase nem lembrava mais, tamanho o silêncio das editoras para quem enviara os originais.

Passou meses se dedicando à nova empreitada pra não lamentar as antigas. Vida que segue, dizia ao espelho a cada vez que o rosto abatido o encarava do lado de lá. As apostilas eram chatas, a vaga não era grande coisa, mas qualquer coisa era melhor que sonhar acordado. Pelo menos assim podia dormir de exaustão. O esforço foi tanto que, no dia da prova, tinha certeza de que não havia ninguém mais preparado do que ele.

No mês seguinte, enquanto separava a correspondência que acabara de apanhar na caixa de correio, o chefe ligou: “Cara, saiu tua promoção. O dobro do salário pra tocar aquele teu projeto. A direção adorou! Só não rolou antes porque o orçamento tava meio apertado e tal, mas agora decola! Te prepara que tu vai ter muito trabalho.” Desligou atônito, ainda com as cartas nas mãos. Demorou a se dar conta de que entre elas havia um envelope timbrado da editora mais importante do país com um contrato para a publicação do livro. Do seu livro.

(…)

Também havia outro envelope, pequeno, da instituição pública cuja vaga passara meses almejando sem desejar. Vida que segue. Passou no concurso.

Táscia Souza

2 Responses »

  1. Como um milagre! A única coisa que precisa fazer para chegar em algum lugar… é ir em direção a ele! O melhor caminho vem depois dos primeiros passos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *