Natal gris

Natal gris

Um aniversário é de alguém e de alguém só. Vá lá, vez por outra, ou quase sempre, há alguém com quem compartilhar a data, da tia próxima ao cantor famoso com quem nunca se terá contato. De todo modo, aquela data é do indivíduo, daquele para quem vai o bolo e que sopra as velinhas.

O dia dos pais é para mais, mas também para um só. Pode-se ter mais de um pai, o coração não precisa da biologia, e de todo modo é uma data selecionada para um ou outro, um grupo privê a quem se deve algum carinho na vida.

Tem datas que são especiais, até escondidas, do casamento ao primeiro beijo do casal, o dia em que seu time fez aquele jogo importante ou quando uma conversa, uma lição ou outro fato que para alguém seria qualquer torna-se motivo de lembrança. Dificilmente é uma data para um só, de todo modo, um dia de cumplicidade para poucos.

No Natal não, no Natal todo mundo está junto, é momento de família, amigos, felicidade e solidariedade. E dói pra caralho quando falta um monte de gente.

Gustavo Burla

One Response »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *