Author Archives: hupokhondria

1° de janeiro

1° de janeiro

Dias antes do Natal foi à farmácia comprar Epocler, Estomazil, Neosaldina, Engov, Pastilha Valda e chiclete sem açúcar. Aceitou o calendário do ano seguinte e foi pras festas.

Demorou a se recuperar e mais ainda até encontrar um prego em que coubesse o calendário à vista. Era já Dia de Reis, mas marcou como 1° de janeiro e passou o ano atrasado.

Gustavo Burla

Ímãs sem geladeira

Ímãs sem geladeira

A carne estava pela hora da morte, mas não era a peça de um quilo e meio de picanha bovina, um luxo que cometera e que custara boa parte de seu salário, o que mais lhe causava preocupação. 

Claro, a carne também, duplamente, porque, se estragasse, adeus dinheiro e adeus churrasco de um ano do filho, para o qual já tinha anunciado que convidaria toda a vizinhança, independente de pandemia.

Para isso, porém, já tinha pensado numa solução e deixado reservados no mercadinho da esquina uma caixa de isopor e um pacote de gelo, que lhe custariam mais uma partezinha não prevista do salário, mas o impediriam de perdê-lo quase inteiro.

O problema maior, quando o refrigerador começou a dar sinais de que ia pifar, era outro. Onde, afinal, colocaria seus ímãs de geladeira? 

Táscia Souza

O panetone de 4kg

O panetone de 4kg

O panetone era um chocotone, porque o negócio de fruta cristalizada é muito retrô, old school, vintage e raiz. Ele sempre foi nutela.

Ele, ele. O panetone era de chocolate e pesava quatro quilos.

Queria comprar um panetone diferente e achou que na black friday encontraria bons preços. Até achou, mas não foi bobo (nunca era) de topar os primeiros links e seguiu na busca. Comparou, salvou e fechou abas até que:

  • panetone de 900g maravilhoso por X

panetone de 4kg de marca famosa por 2X

Comprou de 4kg, valor mais justo. Quando chegou, viu a quantidade e pensou no preço que pagou por todas as responsabilidades da vida.

Gustavo Burla