Category Archives: Gustavo Burla

São.

O fio invisível de Ariadne Miralva

O fio invisível de Ariadne Miralva

O que mais havia nas gavetas eram folhas soltas e cadernos preenchidos com prosa, poesia e eventuais diálogos. Numa pasta secreta do HD externo havia outros tantos rabiscos que ninguém lera. Quando era convidada para publicar, sorria gentil e pensava:

– Careço a ironia do Machado.

– Falta-me a crueza de um Rubem Fonseca.

– Está quase um Joyce, but I don’t have… It.

– Sem musicalidade, Vinícius me mataria!

– Cadê meu spleen, Baudelaire, cadê?!

– De que adianta ter regionalismo se não tenho as cores de Rosa?

– Onde estão minhas paixões shakespeareanas nessa crueza rodrigueana?

– Aqui tem Borges e Bioy Casares, mas nada autêntico…

Pela vida afora ela entrou nesse labirinto recolhendo tantos fios que esqueceu de deixar o seu.

Gustavo Burla

De volta ao trabalho

De volta ao trabalho

Nome, por favor.

Maria. Olha, moço, eu vim aqui porque…

…te chamaram para voltar ao trabalho e todo mundo na fila tá na mesma situação. Seu nome, por favor.

Maria. Mas olha só que absurdo desaposentar as pessoas. Eu trabalhei a vida toda e agora…

Sei bem, senhora, mas não sou o presidente, não faço as leis. Estou tão puto quanto a senhora de estar fazendo isso, mas são as regras.

Como é que podem fazer isso, desaposentar as pessoas? Tá parecendo Jesus com Lázaro.

Assim é demais, minha senhora, comparar esse chamamento de volta ao trabalho com o milagre de volta à vida.

O Lázaro só sofria e morreu, descansou. Jesus foi lá e… Essa história me deixa puta.

Vamos deixar de heresia, senhora. Qual era o seu emprego?

Tive muitos.

Um deles.

Alvo.

De facas, atirador de facas, no circo?

Pedras.

Como!?

Esquece. Também era ex-viúva.

O que é uma ex-viúva? Casou de novo e virou dona de casa, é isso? Ou carpideira? Viúva profissional, assim?

Fui carpideira também, mas foi pouco.

Escolhe uma coisa, mulher. O que mais foi durante a vida?

Puta.

Mas… Senhora… Na sua idade…

Você não é o presidente, não faz as leis, então assina logo essa papelada.

Nome completo, por favor.

Maria Madalena.

Completo, por favor.

de Cristo…?

Gustavo Burla

 

Trabalho à distância

Trabalho à distância

Amiga! O que aconteceu? Que magreza é essa!?

Trabalho.

Continua dando aula?

Queria, mas agora trocaram nossas funções, deixei de ser professora.

Saiu da faculdade?

Ainda tô lá… Mais ou menos… Tô em casa agora. Substituíram todas as disciplinas por educação a distância.

Trabalhar em casa não é bom?

Ganhando menos e trabalhando mais, e ainda longe das pessoas?

Pessoas são chatas.

Sempre gostei de gente, gosto de olhar nos olhos e conversar, de tocar as pessoas. O grande prazer da sala de aula é sentir que as coisas estão dando certo.

De casa não consegue monitorar o desenvolvimento dos alunos?

Números, só números, não tem emoção nenhuma. Tô quase largando pra trabalhar no comércio, atrás de um balcão. Pelo menos tem consumidor, tem gente.

Olha, amiga, não queria te decepcionar não, mas tá migrando pra internet também.

Ah… Preciso de gente, de contato humano pra ter força. Preciso saber que estou influenciando alguém…

Tem trabalho presencial que não morre nunca, só cê virar puta.

Gustavo Burla