Parágrafo

Parágrafo

A tecla Enter estragou, aquela que joga o texto para a linha de baixo e faz o parágrafo. Autor de parágrafos curtos e muitos diálogos, pensou que detestaria ser frankfurteano, com longos blocos de texto sem mudar de assunto. Mais ainda: um único bloco do início ao fim do texto. E sem mudar de assunto. Justo ele, tão cheio de opiniões, comentários, estudos, convergências, amigos, grupos, referências, encontros! Ficaria restrito a uma única opinião, sem a antítese do parágrafo seguinte, ou sem os diálogos repletos de contrapontos, impedido de desdobrar em tópicos os assuntos, incapaz de aproximar conceitos e explicar os resultados. Ficaria restrito a um único pensamento, a uma ideia plana, a uma certeza incontestável, a uma verdade absoluta, a uma unanimidade…

Sozinho, o teclado mudou de linha. Nem ele era capaz de cogitar a possibilidade de virar um bolsominion.

Gustavo Burla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *